Shirley Legnani

A voz que vem de dentro

Uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Helena Lacerda

Cada qual no seu quadrado

Saiba a diferença entre bistrô, brasserie, café, restaurante e bar à vin

Helena Lacerda

O lendário Lapérouse

A história e as estórias da mística mansão parisiense

José João Santos

A avaliação e os bitaites sobre vinho

O papel do crítico e o perigo dos influencers

Danio Braga

Meu eterno amigo

Conhecer o Celio Alzer foi uma dádiva. Amigos há quase 40 anos, vivenciamos juntos muitas coisas que os amantes do vinho desfrutam e irão desfrutar para o resto da vida.

Gerson Lopes

Comprar e revender vinhos, jamais! 

A bebida de Baco me propicia tantas alegrias, que a meu ver, o investimento no que pode nos dar prazer tem que se sobrepor aos demais. Quero ter vinhos especiais para compartilhar com amigos e ao bebê-los, poder recordar destes momentos únicos, singulares.

Gerson Lopes

Vinho e amor

Há alguma coisa que conecte vinho ao amor? Com certeza, há muitas e uma delas está no desenvolvimento de sentidos. Um ensaio apaixonado para o dia dos namorados

Duarte Calvão

DEVOLUÇÃO DAS ESTRELAS MICHELIN E OS AMIGUINHOS DOS CHEFES

Quem não quiser ser avaliado pelo que faz, no caso de um chefe, cozinha em casa só para amigos e convidados especiais, não acessível ao público em geral.

Dias Lopes

Uma afro-portuguesa com certeza!

Afirma-se que a cozinha típica da Bahia, com a qual o Brasil atrai todos os anos milhares de turistas, foi levada pelos escravos africanos, esquecendo-se sua inquestionável ascendência lusitana.

Alexandre Lalas

Meu Tio Roberto

Uma das perguntas que mais ouço desde que comecei a escrever sobre vinho é “como você entrou neste universo?”. Costumo responder que nem mesmo eu sei a resposta. Mas o interesse específico pelo universo do vinho eu devo a uma pessoa em especial: meu tio Roberto.

Nuno Pires

O consumidor e o seu poder

Se e quando pensamos em sistemas, a primeira imagem que nos ocorre é a de um todo organizado, constituído por elementos interdependentes que estabelecem entre si fluxos e comunicação. Gosto de pensar no vinho como um sistema, um sistema aberto e sinérgico que, habilmente, combina passado e presente e cria futuro.

Lisa Granik

Geórgia, a mãe do vinho

A Geórgia tem sido um país com pressa, aparentemente em todas as direções. No vinho, são contínuos os esforços para acelerar o conhecimento dos diversos “terroirs”, sem esquecer as mais de 500 castas autóctones. O objetivo é fazer da Geórgia berço da civilização do vinho e da cultura.